“Sérgio, esta medalha é dedicada a ti e aos teus, e a todas as famílias que sofreram nesta tragédia”, escreveu o futebolista português na sua página oficial, revelando a proximidade que teve com uma das vítimas, que consigo cresceu em Sacavém.

Quaresma lembrava Sérgio Machado, mas também a família deste, todos vítimas no incêndio de 17 de junho, que deflagrou em Pedrógão Grande e que provocou a morte a 64 pessoas e mais de 200 feridos.

“O Sérgio, tal como eu, saltou muitas vezes a vedação da escola do Covo, no bairro da fonte em Sacavém, a nossa vontade de jogar futebol era mais forte do que qualquer rede. O Sérgio, Kostadinov como era chamado, era dos mais talentosos, portista ferrenho, e sem medo de jogar bonito no alcatrão duro”, acrescentou o jogador.

créditos: Ricardo Quaresma Blog/DR

Na mesma mensagem, Quaresma agradece o apoio que todos deram à seleção, explicando que, apesar de todos terem dado o seu melhor, não chegou para o principal objetivo, embora tenha ficado a consolação do terceiro lugar.

“Não voltamos para casa de mãos a abanar e vamos continuar a trabalhar para dar mais alegrias aos portugueses”, disse.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.