A Federação Portuguesa de Râguebi (FPR) anunciou que Direito e Agronomia vão ser despromovidos do Campeonato Nacional 1 (CN1) e regelados para o "último escalão competitivo sénior”.

A decisão, por unanimidade, da direção da FPR deu seguimento à deliberação do Conselho de Disciplina (25 de maio) que determinou que os dois clubes, Agronomia e Direito, são responsáveis “pela interrupção definitiva por incapacidade de manutenção da ordem no recinto de jogo” da meia-final do Campeonato Nacional 1 (CN1), partida disputada na Tapada, em Lisboa, no passado dia 28 de abril e que ficou marcada por desacatos dentro e fora do relvado.

No apuramento dos factos, o órgão disciplinar determinou ter ficado “demonstrado” que o encontro da meia final “não chegou ao fim” e que a “interrupção definitiva determinada pelo árbitro foi da responsabilidade dos jogadores de ambas as equipas, os quais se envolveram em confrontos físicos”.

Dessa forma, e em estrito cumprimento do artigo 38.o, nº 1, f) e nº 3 do Regulamento Geral de Competições (RGC), a Direção da FPR aplicou “falta de comparência não justificada” às duas equipas.

Desse facto resultou o averbamento da derrota à Agronomia e ao Direito com o consequente cancelamento definitivo da final do campeonato.

Cumulativamente, nos termos do Artigo 41, nº 2 do RGC, Agronomia e Direito são desclassificadas, e consequentemente, despromovidas ao último escalão competitivo sénior em 2018/19 e estão ainda "impedidas de aceder ao CN1 nos cinco anos seguintes à época desportiva em que se verificou a desclassificação".

O Belenenses deverá ser, desta forma, indicado como campeão nacional da presente temporada.

O SAPO 24 tentou contactar, sem sucesso, o presidente da FPR, Luís Cassiano Neves.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.