Em conferência de imprensa de antevisão do encontro de sábado, com o Arouca, o técnico insistiu nessa tese e desvalorizou os resultados dos últimos cinco encontros, nos quais o Sporting só venceu um, aproveitando para lembrar que, da mesma forma, a equipa pode sempre “encaminhar para uma série grande de vitórias”.

“É explicar isso aos jogadores, que está tudo em aberto. Se está mais difícil, não há como escondê-lo. Os jogadores também sentem, mas é possível. E quando é possível, isso é sempre o suficiente para as equipas se excederem”, comentou o treinador dos ‘leões’.

Ainda assim, Amorim admitiu que “a equipa tornou-se mais ansiosa” desde que ficou em desvantagem no campeonato, mas lembrou que isso acontece “talvez por o seu treinador, no banco, ficar mais ansioso”.

Reconheceu que “é o momento mais desafiante” desde que assumiu o comando técnico dos ‘leões’ e que, embora não faça bem “aos adeptos” e “ao clube”, ele próprio tem de “passar por isto” e “os jogadores também”.

“Ganhando ao Arouca, depois temos uma série de jogos que podemos vencer. Tudo pode acontecer e, como disse, temos a Taça de Portugal, que, da mesma forma que o FC Porto ganhou em Alvalade, nós podemos ganhar no [Estádio do] Dragão”, apontou.

No entanto, Amorim concordou que “tem existido alguma” falta de qualidade na definição das jogadas do Sporting no último terço do terreno e que esse “é um dos aspetos a melhorar”, mas apontou outras falhas à equipa e recusou esconder-se “atrás do azar”, apesar de insistir que o Sporting “não merecia perder com o Sporting de Braga” ou “empatar com o Marítimo”.

“Também no ano passado sofríamos muito mais nos jogos e aguentávamos os resultados. E agora não estamos a aguentar porquê? São essas coisas que vamos atrás, sabendo que, às vezes, não tem explicação. Na definição está um dos grandes problemas dos resultados que tivemos, assim como defensivamente. Portanto, é olhar para tudo e tentar melhorar nos próximos jogos”, apontou.

O Sporting recebe o Arouca no sábado, em encontro da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com início marcado para as 20:30, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, sob arbitragem de António Nobre, da associação de Leiria.

O técnico dos ‘leões’ não poderá contar “de certeza” com Pedro Gonçalves, Palhinha e Daniel Bragança para o encontro com os arouquenses, bem como para a visita ao Manchester City, na quarta-feira, e ao Moreirense, em 14 de março, sendo a disponibilidade dos três jogadores uma “incógnita” para os desafios seguintes.

Os ‘leões’ procuram encurtar a distância de seis pontos para o líder, o FC Porto, objetivo que falharam na ronda anterior, ao empatar (1-1) na visita ao Marítimo, um dia antes de os ‘dragões’ cederem pontos em casa com o Gil Vicente (1-1).

O Sporting volta a jogar antes do líder FC Porto, que, nesta jornada, visita o Paços de Ferreira no domingo, a partir das 18:00.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.