"Em 1999, o C.F.B. personalizou essa equipa, transferindo-a para a Sociedade Desportiva que constituiu e a que deu o nome de Belenenses SAD. Assim, tanto o C.F.B. como a Belenenses SAD detêm, em igual medida, o património histórico e desportivo da equipa de futebol profissional do Belenenses, e esta equipa, que agora joga no Estádio Nacional, é e sempre será a equipa de futebol profissional do C.F.B.", refere a SAD dos 'azuis', em comunicado.

O Belenenses tinha anunciado hoje, em comunicado, ter sido citado no âmbito de uma ação judicial interposta pela SAD que pretende impedir o clube de disputar qualquer competição profissional de futebol e se reclama herdeira de todo o património desportivo.

Ainda segundo a SAD, "o artigo 2º, n.º 3, da Lei das Sociedades Desportivas proíbe que um clube de futebol constitua mais do que uma Sociedade Desportiva para uma modalidade", pelo que o clube "nunca mais poderá constituir outra para o futebol profissional".

Por esta razão, a SAD do Belenenses, cuja maioria do capital social é detida pela Codecity Sports Management (CSM), de Rui Pedro Soares, anuncia que "pediu que os tribunais declarem aquilo que é evidente para todas as pessoas de boa-fé".

"Que a equipa de futebol profissional do C.F.B. é a que hoje joga do Estádio Nacional; que os adeptos que apoiam esta equipa apoiam a equipa de futebol do Belenenses com uma gloriosa história de 99 anos; que, como a lei diz, o C.F.B. não pode constituir outra sociedade desportiva para o futebol profissional; que tanto o C.F.B. como a Belenenses SAD são titulares do património histórico e desportivo da equipa de futebol do Belenenses", revela a nota.

Além de afirmar que "os atuais órgãos sociais do C.F.B. têm vindo a enganar os adeptos do Belenenses e o público", a SAD criticou o que considera ser um "insulto" de Patrick Morais de Carvalho, quando o presidente do Belenenses disse, após o triunfo sobre o Benfica, que aquela equipa não era o Belenenses.

"Tal como mente sempre que diz que a recente sentença do Tribunal da Propriedade Intelectual, da qual já foi interposto recurso, determinou que a Belenenses SAD teria de mudar de nome", pode ler-se no comunicado, no qual a SAD lembra que a equipa de futebol esteve "à porta da extinção", em 2012, e, desde então, "tem trilhado um caminho de recuperação desportiva e financeira como poucas em Portugal se podem orgulhar".

A Codecity Sports Management adquiriu a maioria do capital da SAD em 2012 e o Belenenses ficou com uma participação de 10%. Desde então, vigorava um protocolo assinado por ambas as entidades, que cessou no dia 30 de junho, após o qual o clube anunciou a inscrição de uma equipa de futebol sénior, que está a competir nas divisões distritais de Lisboa.

Já a equipa profissional de futebol, que disputa a I Liga portuguesa, deixou o Estádio do Restelo no início desta época, passando a jogar no Estádio Nacional, em Oeiras, sendo que a SAD acusou a direção do clube de a ter despejado do Restelo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.