“O São Paulo Futebol Clube comunica que na data de hoje foi firmado um acordo para a rescisão do jogador Daniel Alves, que tinha vínculo com o clube até dezembro de 2022”, escreveu o emblema paulista, na rede social Twitter.

A saída do experiente lateral direito, de 38 anos, surge na sequência de um conflito entre as duas partes devido a uma dívida de quase dois milhões de euros ao futebolista, que ao longo da carreira representou clubes como o Sevilha, FC Barcelona, Juventus e Paris Saint Germain.

Segundo a imprensa brasileira, o São Paulo deve a Dani Alves 11 milhões de reais (cerca de 1,8 milhões de euros), dívida essa que o diretor desportivo não desmentiu no passado dia 10 de setembro.

“O São Paulo reconhece a dívida e na semana passada fizemos uma proposta para tentar chegar a um acordo, mas os seus representantes não aceitaram. As negociações vão prosseguir com as áreas jurídica e financeira”, confirmou, então, Carlos Belmonte.

As relações entre as duas partes já se tinham deteriorado quando o veterano jogador brasileiro decidiu participar nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que decorreram entre 23 de julho e 08 de agosto, onde conquistou mais um título da sua longa carreira, desta vez ao serviço da seleção olímpica brasileira.

No São Paulo, Dani Alves estava desde 2019, tendo realizado um total de 95 encontros, no quais registou 10 golos e 14 assistências.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.