Não se pode dizer que a temporada passada tenha corrido mal aos conjuntos da Luz e da Cidade Berço: Rui Vitória comandou as águias ao tetracampeonato e à vitória na Taça de Portugal (a famosa "dobradinha"), ao passo que Pedro Martins levou o Vitória vimaranense ao 4.º lugar no campeonato (à frente do rival minhoto de Braga) e à final do Jamor.

Posto isto, também não foi de estranhar que o final da temporada passada trouxesse a cobiça pelas principais pérolas de ambos os conjuntos. Cobiça, essa, que acabou por se concretizar. Ederson (Manchester City), Lindelof (Manchester United), Nélson Semedo (Barcelona), do lado dos encarnados, e Bruno Gaspar (Fiorentina), Hernâni e Marega (regresso à "casa-mãe" FC Porto), do lado dos minhotos, eram esteios de ambas as equipas e que já não moram na Luz e no Afonso Henriques, respetivamente.

E como compensaram SL Benfica e Vitória de Guimarães estas perdas? Com contratações estratosféricas? Nada disso. O tempo (ainda) é de contenção e a aposta - isso mesmo, "aposta" - foi feita em jogadores que têm ainda algo a provar. E a verdade é que, a julgar pela pré-época, têm-no feito.

Órfão de Ederson na baliza e sem Júlio César em condições físicas ideais - Bruno Varela e Paulo Lopes discutem o lugar no onze de logo à noite -, o principal destaque da pré-época encarnada veio da... Suíça. Haris Seferovic, internacional helvético que chegou sem grande alarido do Frankfurt alemão, foi uma espécie de lufada de ar fresco numa pré-época muito pouco positiva para os comandados de Rui Vitória. Fazendo companhia a Jonas na frente de ataque (durante a pré-época e, previsivelmente, no onze que entrará hoje em campo), Seferovic apontou 3 golos em 5 jogos pelos benfiquistas, que averbaram 4 derrotas e 2 vitórias nas 6 partidas realizadas antes do jogo desta noite frente ao Vitória minhoto.

Por outro lado, no lado minhoto, as saudades de Marega e Hernâni - os principais agitadores do ataque vimaranense na temporada transata - parecem estar a ser compensadas por um jovem avançado colombiano. Óscar Estupiñán, 20 anos, chegou do Once Caldas colombiano e tem sido um dos principais destaques dos comandados de Pedro Martins na pré-época. Com 4 tentos apontados nos 5 jogos realizados pelos minhotos (incluindo o que abriu caminho à vitória por 3-0 frente ao Sporting CP), Estupiñán parece querer afirmar-se como a principal referência ofensiva do Vitória de Guimarães.

Veremos o que faz esta noite, a partir das 20h45, em Aveiro, frente ao tetracampeão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.