“Como sócio não tenho nenhum candidato, aquele que apresentar o melhor modelo de gestão, a melhor proposta para o clube, nós dois [o próprio e a Holdimo] não vamos discutir pessoas. Temos de ver os projetos que cada um apresenta, a fiabilidade dos mesmos e as soluções que são possíveis de alcançar dentro das limitações financeiras do clube, os ativos e a necessidade de capital que também tem. Os candidatos têm de ter soluções fiáveis e credíveis”, afirmou à agência Lusa.

Questionado sobre uma possível recandidatura de Bruno de Carvalho, que na Assembleia Geral de sábado os sócios defenderam a sua destituição com cerca de 71% dos votos, Álvaro Sobrinho disse que o ex-presidente “é passado” e que nem põe isso como hipótese.

“Nem sequer ele tem essa capacidade de se candidatar, nem tem possibilidade de se candidatar. Até setembro vamos ver o que foi feito na SAD, o que ele fez de facto e ver a dimensão dos problemas que temos ou não temos e saber se terá condições de se candidatar ou não”, frisou o empresário luso-angolano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.