Para a concretizar, a SAD ‘leonina’ revela hoje ter procedido “à cessão dos créditos decorrentes do contrato de cessão de direitos de transmissão televisiva e multimédia, de exploração da publicidade estática e virtual do Estádio José Alvalade, de distribuição do canal Sporting TV e direitos de patrocinador principal, celebrado em 28 de Dezembro de 2015, entre a Sporting SAD, a Sporting Comunicação e Plataformas, S.A. e a NOS Lusomundo Audiovisuais, S.A".

Mais informou aquela SAD, que os créditos cedidos servirão para “colateralizar a emissão de obrigações titularizadas até ao reembolso integral das mesmas, tendo ficado assegurados mecanismos contratuais necessários que permitirão à Sporting SAD recuperar a titularidade ou benefício económico dos créditos, simultaneamente com o reembolso das obrigações titularizadas, o que poderá acontecer antecipadamente e a qualquer momento na sequência de solicitação da Sociedade”.

O Sporting não revela no comunicado a entidade financiadora, mas esta solução surge num contexto de problemas de tesouraria que a SAD vive, avaliados na ordem dos 41 ME, como reconheceu publicamente o próprio presidente do clube, Frederico Varandas.

O dirigente chegou a revelar que o clube poderia falhar o pagamento a fornecedores, correndo o risco de ser impedido de se inscrever nas provas europeias, caso aquele valor de 41 milhões não fosse alcançado até junho próximo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.