Em Matosinhos, o guarda-redes ‘leonino’ Bernardo Paçó defendeu os penáltis cobrados por Arthur e Diego Nunes, depois de Rocha ter acertado no poste da baliza ‘verde e branca’, tendo apenas sido batido por Bruno Coelho, enquanto Cavinato, Pany Varela e Erick Mendonça converteram com sucesso os castigos máximos.

Depois de uma igualdade 0-0 na primeira parte, os rivais empataram 3-3 na segunda parte do tempo regulamentar. João Matos deu vantagem ao Sporting, aos 21 minutos, Diego Nunes respondeu quase de imediato, aos 22, tendo Erick Mendonça, aos 23, e Esteban Guerrero, aos 32, adiantado os ‘leões’ e Rocha, aos 36, e Arthur, aos 38, levado o jogo para prolongamento.

O Sporting voltou a marcar primeiro, pelo russo Solokov, aos 44, tendo o seu compatriota Chishkala empatado de seguida, aos 45, relegando a decisão para as grandes penalidades, nas quais o bicampeão nacional e vencedor das quatro últimas edições da Taça de Portugal selou a conquista da sua 11.ª da Supertaça, mantendo o domínio no historial da competição, com mais três títulos do que o Benfica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.