Gernot Trauner, aos 14 minutos, colocou o LASK Linz em vantagem, que foi anulada por Tiago Tomás ainda no primeiro tempo (42). A segunda parte trouxe contornos de goleada ao resultado, com os golos de Marko Raguz (58), Peter Michorl (65) e Andreas Gruber (68), os últimos dois numa altura em que os ‘leões’ já atuavam com menos um elemento, devido à expulsão de Coates, aos 63.

O Sporting, com este resultado, ficou afastado das provas europeias e falhou o primeiro grande objetivo da temporada, numa fase ainda 'embrionária'.

Com o treinador Rúben Amorim de regresso ao banco, após recuperar da infeção de covid-19, o Sporting alinhou com Nuno Santos no lugar do lesionado Jovane Cabral, jogando no mesmo esquema tático que o adversário, em 3x4x3.

O LASK Linz, com muita luta e pressão a meio-campo, conseguiu anular a estratégia dos sportinguistas, que apresentaram dificuldades em sair a jogar ao longo da primeira meia hora da partida.

Foi através de um pontapé de canto que os austríacos inauguraram o marcador, aos 14 minutos, pelo ‘capitão’ Gernot Trauner, que, solto na pequena área, numa falha de marcação de Nuno Mendes, cabeceou sem hipótese de reação para Adán.

Os ‘leões’ iam tentando ‘romper’ as linhas do adversário e Vietto, aos 27, teve nos pés uma soberana oportunidade, que o guarda-redes Alexander Schlager levou a melhor. Pouco depois, aos 39, foi a vez de Nuno Santos receber um bom passe de Wendel, mas, isolado numa incursão pela direita, procurou assistir um colega, acabando o lance por ser intercetado.

À terceira tentativa, Tiago Tomás deu a melhor resposta ao cruzamento de Nuno Santos pela direita, com um cabeceamento que apanhou Schlager em contra-pé, e restabeleceu a igualdade no marcador aos 42, mas o descanso não chegou sem antes Trauner voltar a ameaçar o golo, num ‘disparo’ por cima.

Na segunda parte, a formação portuguesa ‘desmoronou’ por completo e o LASK Linz voltou à vantagem, aos 58, por intermédio de Marko Raguz. Pedro Porro falhou o cabeceamento e deixou o avançado à mercê do golo, que não desperdiçou.

Se era expectável uma reação imediata do Sporting, essa não surgiu e a expulsão de Coates, aos 63, deitou tudo a perder, com o uruguaio a deixar os lisboetas reduzidos a dez unidades, após derrubar Husein Balic quando este seguia isolado. No livre direto, uma execução exímia de Peter Michorl aumentou a vantagem do LASK Linz.

Surpresa total em Alvalade, mas a formação orientada por Dominik Thalhammer não esmoreceu e a goleada atingiu contornos ainda mais inesperados, quando, aos 69, Andreas Gruber, beneficiando da completa inércia da defesa sportinguista, ‘picou’ a bola por cima de Adán, num gesto de enorme classe.

O Sporting não teve arte, nem engenho, para contrariar o que estava a acontecer, limitando-se a remates de Wendel à figura de Schlager (70) ou de Sporar, muito frouxo (86), sendo o LASK Linz quem esteve mais perto do quinto tento, que Adán negou a Balic (72) e Patrick Plojer desperdiçou de forma escandalosa, atirando ao lado (83).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.