Philippe Montanier, que falava em conferência de imprensa de antevisão ao encontro da segunda jornada do grupo D da Liga Europa, garantiu que a expectativa dos belgas é muito grande, mas atribuiu todo o favoritismo ao Benfica.

“A reputação do treinador do Benfica é enorme, sobretudo pelo que ele fez no Brasil, onde ganhou a Taça dos Libertadores. As equipas que treina são conhecidas pela qualidade ofensiva, com uma capacidade de remate muito forte. É neste capítulo que temos de estar muito vigilantes. Há outras situações também, mas não vou estar aqui a enumerá-las”, afirmou.

Com um discurso pouco efusivo e reconhecendo as limitações da equipa, também fruto dos sete jogadores infetados com o novo coronavírus, Philippe Montanier quer, sobretudo, aproveitar o jogo com o Benfica para dar mais experiência à equipa.

“Há sempre expectativas. Sabemos que não somos favoritos, mas este é o tipo de jogos em que os futebolistas trabalham desde sempre. Defrontar o Benfica é prestigiante e é sempre um prazer disputar jogos deste nível. Cada jogo é importante. A equipa começa a ter experiência europeia. É verdade que o Benfica é um adversário difícil, mas a nossa equipa tem potencial e queremos exponenciar a nossa qualidade”, frisou.

Para além dos sete jogadores atingidos pelo novo coronavírus, o treinador não poderá contar também com o avançado Jackson Muleka, que se lesionou na derrota (2-0), com o Sint-Truiden, da 10.ª jornada da I liga belga.

“Jackson é um jogador jovem e nem ele percebeu bem como se lesionou nem soube exprimir muito bem a lesão que sofreu. Temos sete casos de covid-19 e agora esta lesão. Vamos apresentar a melhor equipa que temos para este jogo”, garantiu.

Apesar disto, Philippe Montanier não se dá por vencido. Espera não só conquistar os primeiros pontos nas provas europeias esta temporada frente aos ‘encarnados’, mas sobretudo testar a capacidade reativa da equipa, que ocupa a quarta posição do campeonato belga, com 18 pontos, menos dois que o líder Royal Antuérpia.

“Não vamos para um jogo para o perder. Queremos concentrar-nos e fazer bem o que temos previsto. É isso que é importante e que nos pode fazer conquistar um bom resultado amanhã (quinta-feira) frente ao Benfica. Este é um bom jogo para ver a reação da equipa, não só a nível do resultado, mas também para testar a coesão defensiva e ofensiva. Queremos uma equipa mais solidária”, realçou.

Na mesma linha o defesa Nicola Gavory reconhece que a equipa não tem deixado a melhor imagem nos dois últimos jogos, onde somou outras tantas derrotas (Sint-Truiden e Glasgow Rangers).

“Não temos mostrado a verdadeira imagem do Standard de Liège nos últimos jogos. Queremos reagir e melhorar. Conhecemos bem o Benfica, é a equipa favorita do grupo, mas temos aspirações para vencer”, assegurou.

O caminho para o sucesso garante que passa pela concentração, determinação e rigor.

“Tudo pode acontecer. Este tipo de jogos é especial para um futebolista. É para isto que trabalhamos diariamente. Vamos dar tudo para conseguir o melhor resultado possível. Temos pressão em todos os jogos, mas é uma pressão positiva”, concluiu.

O Benfica, líder do grupo D, com três pontos, recebe esta quinta-feira, às 20 horas, o Standard de Liège, último, com zero, em jogo da segunda jornada, que será arbitrado pelo francês François Letexier.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.