A final da Allianz Cup 2022 coloca frente a frente Sporting e Benfica. No Estádio Municipal de Leiria, leões e águias reencontram-se no jogo que determinará o “Campeão de Inverno” 13 anos depois da primeira final entre ambos os emblemas, no quarto troféu do futebol português disputado pelos eternos rivais.

Nesse ano, em 2009, no segundo ano da competição, um lance que ainda hoje faz correr a tinta da polémica, uma eventual mão (penalidade) de Pedro Silva, lateral direito dos leões, abriu as portas à primeira conquista das águias.

O Sporting perdia a segunda final (consecutiva) da Taça da Liga. O Benfica, por sua vez, estreou-se no jogo do “tudo ou nada” e iniciou, nesse ano, um feito irrepetível até à data: tornou-se tetracampeão da Taça da Liga. Os eternos rivais não mais voltariam a estar frente a frente.

O domínio encarnado estendeu-se até à época 2015-2016. Falharam só uma final (2012-2013), ganha pelo Braga – vitória diante o Porto - , e somaram mais um tri. Ao todo, sete troféus conquistados, divididos por três treinadores: Quique Flores (1), Jorge Jesus (5) e Rui Vitória (1).

A partir desse ano, começa o jejum das águias. Durante os cinco anos seguintes, o onze da Luz não entra em campo no jogo especial. Perde uma meia-final com o Moreirense (2016-2017) e outra com o Braga (2020-2021). Em 2017-2018 e 2019-2020 nem sequer atingiu a final four.

À margem da Taça da Liga, a equipa treinada por Nélson Veríssimo não ergue um troféu há dois anos e meio. O último foi a Supertaça de 2019, frente ao Sporting. Curiosamente, o atual treinador do Benfica era adjunto de Bruno Lage no último título que as águias conquistaram.

Em contraponto, depois de quatro anos em que não provou o sabor da luta por uma final (2011-2012 a 2016-2017), assiste-se ao início do reinado do leão. O Sporting, “Campeão de Inverno” em título, substitui-se ao domínio do eterno rival e, de lá para cá, os leões entram na quarta final em cinco anos.

Ganharam três troféus, os únicos até à data conquistados. No ano passado, na final, no Municipal de Leiria, vingaram a derrota um ano antes diante do Braga, então na meia-final.

Se hoje, a partir das 19h45, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, na 15.ª edição da Taça da Liga, Veríssimo procura a primeira conquista na prova, Ruben Amorim pode fazer o tri a título particular. Ganhou o seu primeiro troféu da carreira com o Braga (onde jogava, emprestado pelos leões, João Palhinha, e Ricardo Esgaio, hoje, equipado à Sporting, assim como Paulinho). E no ano passado, vestido de verde e branco.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.