“Naturalmente que a dobradinha é sempre recordada anos após ter acontecido, portanto, já de si mostra que é um feito importante. Mais uma vez conseguimos. A primeira vez que vi o FC Porto conseguir a dobradinha foi em 1956, fico muito feliz por termos, mais uma vez, alcançado”, disse Jorge Nuno Pinto da Costa, em declarações à SIC.

O campeão FC Porto conquistou hoje a Taça de Portugal de futebol, 18.ª do seu historial, depois de vencer na final o Tondela, por 3-1, e conseguiu a nona ‘dobradinha’, juntando os dois títulos mais importantes a nível interno.

No Estádio Nacional, o avançado iraniano Taremi ‘bisou’, com golos aos 22 minutos, de penálti, e aos 74, falhando ainda nova grande penalidade aos 66, com Vítor Ferreira a apontar o outro tento do FC Porto, aos 52, enquanto Neto Borges anotou o golo do estreante Tondela, aos 73.

Com este troféu, os ‘dragões’ passam a somar mais uma Taça de Portugal do que o Sporting, mas estão ainda longe do recordista Benfica, com 26, num dia em que Sérgio Conceição se tornou no primeiro treinador do FC Porto a conseguir a ‘dobradinha’ por duas vezes, depois de em 2019/20 ter cometido idêntica proeza.

Em relação à possível saída de jogadores, o presidente dos ‘dragões’ salientou que o objetivo é manter o “maior número possível”.

“Não gosto de vender o passe dos jogadores. Espero manter o maior número possível e se tiver de sair alguém, a equipa terá de ser retocada. Espero é manter o mesmo nível e vamos partir para a próxima época com a mesma ambição de sempre, de ganhar”, referiu.

Vítor Baía elogia “época a todos os níveis notável” do FC Porto

“Foi uma época a todos os níveis notável, em que conseguimos os objetivos a que nos propusemos. Os jogadores estiveram incríveis, com um treinador marcante e do melhor que há na Europa neste momento”, explicou o antigo jogador, em declarações à Sport TV.

Segundo o ‘vice’ dos ‘azuis e brancos’, o sucesso é um misto de “simbiose, união, determinação”, juntando “uma estrutura forte” a um treinador “identificado com a cultura” e que considera um dos melhores do mundo.

Por outro lado, o seis vezes campeão da Taça destaca “um conjunto de jogadores de altíssima qualidade, que sabem o clube onde estão e o sentem”, com “miúdos da formação” que importa mostrar, enquanto “clube formador”.

“Somos insaciáveis, não nos contentamos com ganhar de vez em quando. Ganhar sempre é o ADN do clube. A partir de amanhã [segunda-feira], estaremos a pensar na próxima temporada e a construir uma equipa forte novamente. Somos uma equipa que só sabe estar assim, a vencer. Em termos de Liga dos Campeões, [queremos] continuar a consolidar o nosso prestígio e qualidade na melhor competição de clubes do mundo”, acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.