O portuense terminou a primeira das três corridas do dia na 14.ª posição, sendo 13.º na segunda. Na terceira corrida, Tiago Monteiro foi forçado a desistir com problemas mecânicos no seu Honda Civic.

Já arredado da luta pelo título, o piloto do Porto tinha como missão ajudar o seu companheiro de equipa, Esteban Guerrieri, segundo do campeonato.

“A primeira corrida foi complicada. Perdemos posições, mas o carro estava com um bom andamento. Só que, no meio de tantas lutas, foi complicado extrair o seu potencial. A corrida 2 foi muito aborrecida apesar do bom arranque. Cedi a minha posição ao [argentino] Esteban [Guerrieri] e, depois, fui gerindo de forma a não perder posições. No confronto final, tivemos um problema mecânico logo no arranque e não conseguimos fazer a corrida. O que foi uma pena, pois tínhamos feito ajustes no ‘set-up’ do carro e não tivemos oportunidade de perceber se funcionavam”, explicou Tiago Monteiro.

Com estes resultados, Guerrieri está, agora, a seis pontos do comandante, o francês Yann Ehrlacher (Lynk & Co), que tem 189 pontos, enquanto o piloto luso está na 15.ª posição, com 67.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.