Filipe Albuquerque (Ligier-Gibson) foi o melhor português, terminando na nona posição da geral, quarto da classe LMP2, juntamente com os britânicos Phil Hanson e Paul di Resta.

António Félix da Costa (BMW M8) foi o 31.º da geral, 11.º da GTE Pro, e Pedro Lamy (Aston Martin) desistiu com o motor partido.

Kazuki Nakajima, que teve a seu cargo o último turno de condução, chegou à liderança à entrada da 24.ª e última hora de corrida, beneficiando de um alegado furo no outro Toyota, conduzido pelo argentino José Maria Lopez, que liderava destacado.

A equipa enviou uma mensagem a sinalizar furo pelo ecrã e o piloto argentino, antigo campeão mundial de turismo (WTCC), dirigiu-se às boxes em ritmo lento, permitindo a ultrapassagem.

Nakajima cortou a meta com 16,972 segundos de vantagem sobre López.

Os russos Vitaly Petrov e Mikhail Aleshin e o belga Stoffel Vandoorne (SMP Racing-BR Engineering) fecharam o pódio, a seis voltas dos Toyota.

Os vencedores completaram 5.246 quilómetros em 285 voltas, ficando aquém do recorde da prova, de 5.410,713 quilómetros, em 397 voltas, conseguido pela Audi em 2010.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.