“Os jogos são sempre importantes e não sabemos qual é o mais importante para definir o campeão. Jogos entre candidatos têm a particularidade de o adversário não ganhar três pontos e nós podermos conquistá-los em caso de vitória. Nesta altura, penso que não vai decidir nada. É um jogo de 4,5 pontos”, projetou o técnico, em conferência de imprensa.

O FC Porto começou a defesa do cetro com triunfos frente ao Marítimo (5-1) e ao Vizela (1-0), já depois da 23.ª conquista da Supertaça Cândido de Oliveira, mas tem recebido “alerta diário” para “andar sempre à procura da perfeição na forma de jogar e de estar”.

“Os grandes campeões são os jogadores e as equipas que conseguem, através daquilo que vão ganhando e produzindo, estarem ainda mais motivados para o próximo desafio. Esse estado de espírito é muito importante para se colocar em campo tudo aquilo que trabalhamos e da forma que pensamos que é a ideal, porque nos deu êxito no passado e tem de continuar a dar no futuro. Isso faz parte do ADN da equipa e do clube”, explicou.

No somatório de todas as provas, os ‘dragões’ não perdem desde janeiro de 2021 com o Sporting, que viu Matheus Nunes rumar aos ingleses do Wolverhampton dias antes do ‘clássico’, tal como Sérgio Conceição já tinha perdido unidades influentes para 2022/23.

“Já vi em muitos títulos que ando aziado. Desta vez, cabe um bocadinho isso ao Rúben [Amorim, treinador do Sporting]. De certeza, não preparou a equipa com essa azia, mas focado em fazer o melhor estrategicamente para nos surpreender. O Matheus Nunes era bastante importante na dinâmica do Sporting. Ficamos mais pobres sem estes grandes jogadores, mas é normal dentro do campeonato em que estamos inseridos”, comentou.

Esperando que os ‘leões’ se apresentem com o tradicional ‘3-4-3’, o técnico advertiu ser “preciso trabalhar e estar atento àquilo que o adversário faz tão bem”, notando que esse modelo se “pode tornar mais imprevisível em função das características dos jogadores”.

“No setor intermédio, o Sporting não tem Matheus Nunes, mas pode alinhar com Morita, Pedro Gonçalves ou Mateus Fernandes. Preparámo-nos para isso. Na frente, pode sair o Edwards e entrar o Nuno Santos ou este último baixar para ala. Diferentes características podem dar diferentes nuances ao desafio. É nisso que estamos a trabalhar”, sustentou.

Questionado sobre a expectável ausência de Paulinho, por lesão, Sérgio Conceição diz que “não há grande diferença entre o ataque móvel do Sporting” com e sem a referência ofensiva dos ‘leões’, que “tem comportamentos de ’10’, apesar de ser um ‘nove’ puro”.

“Não está constantemente entre os centrais, é móvel e procura muito bem o espaço nas costas da linha defensiva adversária. Não digo que o ataque móvel do Sporting crie as mesmas dificuldades, até porque o jogador que vai substituir o Paulinho é diferente, mas não vai deixar de ter essa característica, principalmente no corredor central”, terminou.

Titular nas três partidas oficiais dos ‘dragões’ em 2022/23, o centrocampista sérvio Marko Grujic manifestou fadiga muscular em Vizela e voltou na manhã de hoje a fazer trabalho de ginásio e tratamento, num boletim clínico em que ainda está o defesa Wilson Manafá.

O campeão nacional FC Porto, que lidera a I Liga, a par de Benfica, Boavista e Vitória de Guimarães, todos com seis pontos, recebe o Sporting, quinto, com quatro, no sábado, às 20:30, no Estádio do Dragão, no Porto, no primeiro embate entre ‘grandes’ da temporada 2022/23, que vai ser arbitrado por Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.