Depois do triunfo por 1-0 no Mali, bastou aos tunisinos um empate caseiro para assegurarem a sexta presença na fase final, depois de 1978, em que foram nonos, 1998, 2002, 2006 e 2018, sendo que nunca ultrapassaram fase de grupos.

Por seu lado, e depois de um empate 1-1 fora, Marrocos não deu hipóteses aos congoleses, que bateu com golos de Azzedine Ounahi (21 e 54 minutos), Tarik Tissoudali (45+7) e Achraf Hakimi (69), contra um de Ben Malango (77).

Os marroquinos estão pela sexta vez no Mundial, depois de 1970, 1986 – edição em que chegaram aos oitavos de final, depois de afastarem Portugal na fase de grupos, e acabaram na 11.ª posição -, 1994, 1998 e 2018.

Antes, na terceira fase da zona africana de apuramento, já se tinham qualificado o Senegal, ao superar o Egito, de Carlos Queiroz nos penáltis (3-1), depois de 1-0 nos 120 minutos, a anular o 0-1 do Cairo.

A formação senegalesa foi a segunda africana a garantir um lugar na fase final, depois do Gana, que se qualificou pelos golos fora, com um empate 1-1 na Nigéria, após um 0-0 caseiro.

Na fase final, já estão 26 seleções, as quatro africanas, uma da CONCACAF (Canadá), quatro da América do Sul (Argentina, Brasil, Equador e Uruguai), 12 da Europa (Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Inglaterra, Países Baixos, Polónia, Portugal, Sérvia e Suíça) e cinco da Ásia (Arábia Saudita, Coreia do Sul, Irão, Japão e o anfitrião Qatar).

O Mundial de 2022 realiza-se no Qatar, de 21 de novembro a 18 de dezembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.