O Concelho de Santana, na ilha da Madeira, recebe o Ultra Skyrunning Madeira. Integrada no Skyrunner World Series da ISF - International Skyrunning Federation é constituída por cinco provas de diferente quilometragem, inclinação e grau de dificuldade.

O Madeira Sky Race (sábado) é o destaque dos dois dias de competição.

Trata-se de uma corrida com 55,6 quilómetros e um desnível positivo de 4.121 metros. Da linha de água às nuvens, os mais de 600 atletas inscritos percorrem trilhos e caminhos no coração da Reserva Mundial da Biosfera (UNESCO), desbravam a floresta Laurissilva, sobem ao Pico Ruivo (1861 metros), calcorreiam falésias costeiras e descem à Quinta do Furão e Ruínas de São Jorge.

créditos: DR

Um exigente desafio que obriga os atletas a usarem peitoral (fornecido pela organização), a transportarem mochila, manta térmica, impermeável, telemóvel (com saldo e bateria suficientes), apito, lanterna e levarem alimentação, água e um copo.

“Os percursos do evento USM, estão desenhados para que os participantes percorram diferentes cenários com distintos graus de dificuldade”, tendo como objetivo “atingir determinada altitude/cota”, esclareceu ao SAPO24 João Nunes, diretor técnico da prova.

Em relação à prova-rainha (MSR de 55 km 4121 D+), “os atletas atingem o ponto mais alto da Ilha, o Pico Ruivo de Santana (1861 m), descem até ao nível do mar por zonas de montanha e de floresta Laurissilva, percorrendo e experienciando alguns parciais que incluem levadas, caminhos reais e uma passagem mais selvagem pelo interior da Ribeira de São Jorge”, adiantou.

“70% da prova disputa-se em áreas protegidas incluídas na Rede Natura 2000”. Para além da passagem pela floresta, o evento decorre no “maciço montanhoso central, que alberga espécies de fauna e de flora únicas no mundo”, reforçou.

“Grande parte dos trilhos são mantidos pelo Instituto das Florestas e Conservação da Natureza e pelas juntas de freguesia do concelho”, garantiu João Nunes. Ressalva. “Cerca de 25 km onde se disputam as diferentes provas, são mantidos pela organização do evento, uma vez que são pouco utilizados e inóspitos”, garantiu o diretor técnico da MSR.

Para o fim, uma palavra reservada à segurança. “O principal desafio é garantir a segurança a todos os participantes com um minucioso plano de segurança e um grande número de meios no terreno”, finalizou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.