Depois do dia de hoje, em que o ciclista português, que já tinha vencido a nona etapa, somou 36 pontos, sobram 98 pontos que um ciclista pode somar até domingo, em Milão, e todos apenas no sábado, com duas subidas de primeira categoria (40 pontos cada) e uma de segunda (18).

A vantagem de Guerreiro, que soma 234 pontos, para o belga Thomas de Gendt (Lotto Soudal), segundo com 122, é de 112 pontos, pelo que a vitória está assegurada para o luso, num feito inédito para Portugal em classificações secundárias de voltas a Itália, França e Espanha.

Para confirmar o feito, Ruben Guerreiro, que hoje passou primeiro no Campo Carlo Magno e em segundo no Passo Castrin, precisa de terminar a prova, faltando três etapas, na sexta-feira, sábado e domingo, dia em que o Giro termina com um contrarrelógio em Milão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.