A equipa do Dongfeng venceu hoje a regata costeira (In-Port Race) na Cidade do Cabo, prova que decorre no porto da cidade sul-africana, dois dias antes das frota da Volvo Ocean Race largar rumo a Melbourne, na Austrália.

A tripulação franco chinesa que, com ventos de 20 nós, obteve a primeira vitória na Volvo Ocean Race, terminou a regata à frente da MAPFRE, um segundo lugar que dá os espanhóis a manutenção da liderança nas In-Port Series, competição paralela à regata à volta ao mundo e que decorre em cada uma das paragens da mítica competição.

A equipa com bandeira portuguesa, Turn the Tide on Plastic, da Fundação Mirpuri, terminou em 5º lugar, não escapando, no entanto, ao último lugar da classificação. A curta distância da equipa do skipper Xabi Fernández (19 pontos) surge a Dongfeng, liderada pelo francês Charles Caudreler.

Da Cidade do Cabo a Melbourne, uma das “mais duras etapas da Volvo Ocean Race”,

A vitória na Cidade do Cabo serve de incentivo ao Volvo Ocean 65 franco chinês antes da partida para a terceira etapa que liga a Cidade do Cabo, na África do Sul a Melbourne, na Austrália.

Ao todo, 6500 milhas numa das “mais duras etapas da Volvo Ocean Race”, assume Charles Caudreler. “O objetivo para todos é terminar. Depois será não terminar numa má classificação porque é tem pontuação a dobrar, o que significa que só há três bons lugares: 1º, 2º e 3º”, sublinhou o skipper francês.

A tripulação da MAPFRE ocupa o primeiro lugar na classificação geral da Volvo Ocean Race, seguido do Vestas (do skipper Charles Enright) e da Dongfeng. A equipa da Turn the Tide on Plastic (liderada por Dee Caffari) que chegou à Cidade do Cabo com Frederico Pinheiro de Melo, velejador português, ocupa a sétima e última posição.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.