Terminada a temporada e nem uma semana volvida após a conquista da última Liga dos Campeões, a terceira consecutiva, o Real Madrid convocou uma conferência de imprensa 'surpresa' para esta quinta-feira a pedido do treinador.

A poucos minutos do início da conferência, que começou com cerca de dez minutos de atraso, a imprensa espanhola dava conta de que o antigo internacional francês e glória dos merengues iria anunciar a saída do comando técnico do clube de Madrid. Quando Zidane entra na sala de imprensa acompanhado por Florentino Pérez, as palavras do presidente madrileno rapidamente confirmaram os rumores. Pérez disse sentir-se "desolado" perante esta decisão inesperada.

Tomei a decisão de não continuar no cargo de treinador do Real Madrid. É um momento estranho, mas a equipa necessita de uma mudança para continuar a ganhar, necessita de outro discurso. Outra metodologia de trabalho e, por isso, tomei esta decisão”, foram as primeira palavras do treinador francês.

“A história deste clube é grande, ‘apertamos’ sempre os jogadores e pedimos-lhes mais. Mas chega um momento em que… o que é que lhes posso pedir mais, com aquilo que já fizeram comigo? Por isso, creio que necessitam de outro discurso”, reiterou.

O treinador francês, que diz que não está à procura de um novo desafio para a próxima época, confessa sentir, passados três anos,  um "desgaste natural", mas que não está cansado de treinar, simplesmente, diz, "o meu momento aqui acabou".

"É tudo mais simples do que parece, há fases que se vivem muito e temos que saber quando parar. Eu faço isto pelo bem desta equipa. Comigo seria difícil vencer no ano que vem. Já vimos isso, foi complicado este ano na liga, há momentos que não esqueço. E quando estamos neste clube, nós temos de saber. Se é sobre viver outra época, de continuar e começar uma temporada que vai acabar mal, eu não quero. Eu quero que este período termine bem no Real Madrid", disse Zidane.

"Eu sou um vencedor, eu gosto de ganhar em tudo, não gosto de perder. Se tenho a sensação de que não vou ganhar, há que fazer uma mudança. Como jogador, quando vi que não estava a ganhar, saí. Eu não culpo ninguém, a culpa posso tê-la eu, tomei a decisão e saio", rematou o francês.

Antes da conferência de imprensa, Zidane esteve reunido com Florentino Pérez e informou o plantel da sua saída por mensagem.

O presidente madrileno que se manteve ao lado de Zidane durante a conferência assumiu que "depois de vencer uma Taça dos Campeões, é uma decisão inesperada, mas só podemos respeitar a sua decisão".

"Quero agradecer-lhe pela sua dedicação, pelo seu amor e por tudo que fez pelo Real Madrid. Isto não é um adeus, é um até breve. Mas se ele precisa de uma pausa, ele merece-a", acrescentou Florentino.

Na conferência, Zidane foi também confrontado com o tema Cristiano Ronaldo – quando se fala que o português poderá estar de saída do clube -, e disse que a sua renúncia “não tem nada a ver”.

A antiga lenda dos relvados chegou ao comando técnico do Real Madrid a 4 de janeiro de 2016, naquela que foi a sua primeira experiência à frente de uma equipa principal. Como timoneiro dos merengues sagrou-se tricampeão europeu, conquistou uma Liga Espanhola, uma Supertaça Espanhola, duas Supertaças Europeias e dois Campeonatos do Mundo de Clubes.

Com um palmarés recheado em três anos como treinador, Zidane, talvez surpreendentemente, não elege a conquista de nenhum dos títulos europeus como um dos melhores momentos durante o tempo em que comandou as tropas no Santiago Bernabéu. "O mais importante e mais bonito foi quando o presidente me trouxe para jogar neste grande clube", disse o francês relembrando uma das transferências mais marcantes da história do futebol que foi a sua saída da Juventus para Madrid.

Enquanto treinador, confessa, que vencer a Liga "foi o máximo". E como nem tudo foram momentos bons, Zidane elegeu a derrota desta época frente ao Leganés no Sanitago Bernabéu que atirou o Real Madrid para fora da Taça do Rei, ainda numa fase prematura, e lhe roubou a possibilidade de conquistar o único título nacional que faltava a Zinédine Zidane, enquanto técnico.


Artigo atualizado às 13h45

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.