O Governo aprovou hoje, em Conselho de Ministros, a proposta do Abanca Corporación Bancaria para a compra de 99,79% da sociedade espanhola Banco Caixa Geral à Caixa Geral de Depósitos.

“O acordo global implica pagar um preço de 364 milhões de euros, resultante da aplicação de um múltiplo de cerca de 0,65 ao ‘book value’ da entidade adquirida”, refere o Abanca (presente em Portugal com a marca Abanca, depois de ter comprado a operação do Deutsche Bank) num comunicado hoje divulgado.

O Abanca afirma que a compra “incrementa em 7.000 milhões de euros” o seu volume de negócios, “permite subir uma posição no ‘ranking de entidades espanholas em termos de património líquido, ascendendo à sétima posição, e dois níveis na classificação do setor por ativos, situando-o no oitavo lugar”.

A integração do Banco caixa Geral permitirá também ao Abanca complementar a sua rede comercial, “expandindo a sua atividade nas províncias espanholas e reforçando a sua presença em outras onde já opera”.

O negócio do Banco Caixa Geral está “quantificado em 3.446 milhões de crédito, 2.950 milhões de euros em depósitos de clientes e 389 milhões em ativos sob gestão”, segundo a informação divulgada pelo Abanca.

O Banco Caixa Geral "manteve-se em situação de rentabilidade nos últimos quatro anos, apresentando uma taxa de morosidade de 3,1%, inferior à média do mercado espanhol e contando com um rácio de solvência de 17,3% (dezembro de 2017)", segundo a mesma fonte.

O Banco Caixa Geral dispõe de 110 agências em dez comunidades autónomas espanholas, conta com 524 trabalhadores e 131.640 clientes particulares e empresas.

O Abanca refere que a decisão do Governo português mostra "um forte reconhecimento do plano de crescimento" que tem vindo a desenvolver nos últimos anos", salientando que apresenta um rácio CET1 'phase in' de 14,9%, um excesso de capital de 1.882 milhões de euros acima dos requisitos do Banco Central Europeu e uma posição de liquidez de 10.646 milhões de euros.

Decidida a adjudicação, “inicia-se o processo de obtenção das autorizações administrativas correspondentes" e, a partir daí, o Abanca refere que iniciará o processo de integração.

Em 2017, o Abanca comprou 100% do Popular Servicios Financieros e em 2018 ganhou o processo formal de venda da unidade de banca de particulares do Deutsche Bank PCC Portugal.

Além do Abanca Corporación Bancaria, estavam na 'corrida' à compra do Banco Caixa Geral o Banco de Crédito Social Cooperativo (constituído em 2014 por 32 caixas de aforro regionais, as chamadas 'cajas') e o fundo de investimento norte-americano Cerberus European Investments.

Hoje, o Governo aprovou igualmente em Conselho de Ministros a proposta da Capitec Bank Limited para a compra da totalidade da sul-africana Mercantile Bank Holdings Limited à CGD.

[Notícia atualizada às 16:39]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.