Este ‘site’ parte da recolha de grande volume de dados para fazer junção entre empresas e oportunidades de negócio lá fora, encontrar parceiros e os melhores negócios em cada mercado, bem como desenvolver ações comerciais e planos para internacionalização adaptados a cada empresa.

Para já, o portal avança com a Solução Internacionalização, pela qual cada empresa entra na sua área privada e há informações sobre oportunidades de negócios, mercados sugeridos, ações comerciais em que pode participar e respetivos contactos (por exemplo, feiras de negócios), notícias e legislação sobre o setor.

Segundo a AICEP, isto é feito avaliando a maturidade da empresa, a informação financeira, o nível de internacionalização e o produto que tem.

A disponibilização destes serviços será feita de forma gradual. Atualmente, as empresas que podem aceder são do setor do calçado, sendo que seguir-se-ão empresas de têxteis-lar, vinhos e vestuário.

A AICEP espera que a plataforma tecnológica disponibilize mais serviços nos próximos meses, como o ‘acelerador de internacionalização ‘online’, destinado a ‘e-commerce’, e o ‘business match making’, que permite encontro de empresas para avaliarem oportunidades de negócio conjuntas (que, segundo a AICEP, é conhecido como o ‘tinder’ das empresas).

Contudo, os prazos de disponibilização desses serviços dependem dos concursos públicos que serão lançados.

Para desenvolver este ‘site’ a AICEP trabalhou com organizações e empresas do setor do calçado para testar se a informação dada pelo sistema é a que interessa e fazer alterações necessárias.

No plano estratégico 2017-2020, a AICEP inscreveu um milhão de euros para modernização tecnológica, mas uma vez que beneficiou do sistema de incentivos do Sistema de Apoio à Modernização da Administração Pública (SAMA), o valor de investimento foi revisto para três milhões de euros.

A AICEP tem atualmente 15 clientes ativos.

Em Portugal estima-se que haja cerca de 40 mil empresas exportadoras.

Num encontro com jornalistas, o presidente da AICEP, Luís Castro Henriques, disse que esta plataforma, assim como outras iniciativas da agência, “concorrem para se poder aumentar as exportações”, de modo a atingir o objetivo inscrito no plano estratégico da AICEP de as exportações representarem 50% do Produto Interno Bruto (PIB).

A plataforma Portugal Exporta está hoje a ser apresentada em Aveiro com a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros, Santos Silva.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.