Cláudia Goya, CEO da PT, detida pela Altice, que se estreou em aparições públicas perante a imprensa, realça que este é um "momento muito importante" para a empresa, sendo que "o marco [dos 4 milhões de lares com fibra ótica] está inserido no plano de deployment de cobrir 5,3 milhões de casas em Portugal até 2020, e vem reforçar o forte investimento do grupo em infraestruturas, o que vai posicionar a PT como um grande caso de sucesso em Portugal, na Europa e no mundo", afirmou.

Os números agora alcançados representam “66% dos lares existentes em Portugal (num total de 5,9 milhões de casas existentes em Portugal). Estamos na linha da frente na inovação e redes de alto débito", reforçou, João Epifânio, diretor de vendas da empresa.

créditos: Paulo Rascão | MadreMedia

Replicar a Altice Labs de Aveiro em outros três locais em Portugal

Num plano estratégico que arrancou em novembro de 2015 e obrigou a um investimento de “cinco milhões de euros”, a PT levou a fibra a 1,5 milhões de casas, o que se traduz em 2.800 novas residências fibradas diariamente, o que significa “75 mil a 85 mil novos lares por mês”, detalhou Alexandre Fonseca, CTO da empresa. É um "investimento quase único no mundo". “Somos o maior investidor tecnológico em Portugal”, reforçou.

Ainda em relação a este investimento, Alexandre Fonseca destacou a sua importância para a “diminuição” das assimetrias regionais. “Estamos a ir a Castelo Branco, Ferreira do Zêzere e não apenas nas grandes cidades”, realçou o director de tecnologia da empresa.

Aproveitando a ocasião, a PT, empresa controlada pela Altice, apresentou um novo router, equipamento 100% português - Fiber Gateways - desenvolvido pela Altice Labs, sediada em Aveiro que permitirá permitir novas velocidades de download até um gigabit por segundo e um velocidade de internet Wi-Fi doméstica até 10 vezes superior à actual.

“Tudo o que aqui está dentro foi desenvolvido, inventado, produzido integralmente em Portugal, fabricado por engenheiros portugueses, em Aveiro, a partir de uma folha em branco. Até o enchimento em plástico é aqui feito”, realçou Alexandre Fonseca, que aproveitou o momento para elogiar o trabalho desenvolvido na Altice Labs, em Aveiro.

Os laboratórios “albergam 700 engenheiros altamente qualificados, a desenvolver hardware e software que vai chegar a 35 países, em cinco continentes e 250 milhões de pessoas”, destacou. “A Altice Labs é um dos maiores fabricantes mundiais de tecnologia. O ecossistema de Aveiro é concorrente com outros que fazem tecnologia óptica”, frisou. “Uma irmã gémea desta caixa já está nos EUA”, salientou.

E se a aposta neste Lab "está claramente ganha", para breve estão previstos “três novos pólos” que replicam o que se faz em Aveiro. “O primeiro será em Viseu”, anunciou.

Campanha e novos pacotes no ar

Para assinalar todas estas inovações, o MEO lança novos pacotes de serviços com velocidades de download de 1000 Mbps e 200 Mbps de upload. Os preços iniciam-se nos 44,99 euros. “Estamos a democratizar o acesso a um serviço de alto débito, pelo que poderá ser um pouco mais caro com diferença de 10 a 15 euros em relação aos pacotes atuais”, sustentou João Epifânio.

E o desafio que se coloca à empresa controlada pelo Grupo Altice passa por migrar os “cerca de 1,5 milhões de clientes de rede fixa e cerca de 640 mil clientes já em fibra” para esta novidade de fibra óptica agora apresentada, disse o diretor de vendas.

Com assinatura da agência Partners, arranca igualmente uma campanha multimeios - TV, rádio, imprensa, mupis, sites, redes sociais e pontos de venda - debaixo do conceito “O universo é a sua casa” e utilizando o selo “4 milhões”.

(Nota: O SAPO24 é a marca de informação do portal SAPO, propriedade da MEO, detida pela Altice)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.