“Há várias coisas que Angola pode fazer. Uma delas passa por aumentar a capacidade do seu sistema produtivo, porque fazer subir os preços não é o caminho”, defendeu Albert Zeufeck, em declarações à agência Lusa à margem dos Encontros Anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial que se realizam até domingo em Bali, na Indonésia.

“Três das maiores economias africanas, Angola, Nigéria e África do Sul, estão a abrandar o crescimento económico de África”, salientou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.