O secretário-geral da APB, Norberto Rosa, esteve hoje a ser ouvido pelos deputados do grupo de trabalho das comissões bancárias, numa audição que não foi transmitida em direto pela ARTV.

Em comunicado, a APB divulgou a intervenção inicial do seu responsável, segundo o qual os bancos "já registaram mais de 300 mil pedidos de moratórias que correspondem a créditos superiores a 25 mil milhões de euros", o que corresponde a mais de 10% do total do crédito concedido.

Ainda de acordo com Norberto Rosa, os bancos têm dito “presente” na crise, demonstrando que "estão absolutamente empenhados no apoio às famílias e empresas".

Desde final de março está em vigor a lei que permite a suspensão dos pagamentos das prestações de créditos à habitação e créditos de empresas (capital e/ou juros) por seis meses, de abril a setembro, estando a ser estudada pelo Governo a hipótese de essas moratórias serem estendidas.

Também os principais bancos que operam em Portugal acordaram moratórias para crédito ao consumo (não abrangido pela lei do Governo) e crédito à habitação, sendo que podem aceder à moratória clientes com quebras de 20% nos seus rendimentos (que a lei do Governo não abrange).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.