A unidade vai ter uma potência instalada de 565,5 megawatts (MW) e 18 parques eólicos, três dos quais já estão operacionais e os outros em diferentes fases de desenvolvimento, detalhou a Neoenergia, em comunicado.

O espaço escolhido para o parque situa-se nas proximidades da cidade de Santa Luzia, que é, na opinião da subsidiária de Iberdrola, “uma das áreas com maior potencial eólico” na América.

A Neoenergía comprometeu-se a gerar energia até janeiro de 2023 no complexo, no qual vai empregar 1.2200 trabalhadores durante a sua construção.

A Siemens Gamesa vai construir as turbinas eólicas, que contarão com uma potência unitária de 3,4 MW, na fábrica que tem no município de Camaçari, no Estado de Baía, também no nordeste do país.

Com o complexo de Paraíba, o Brasil vai ser o país da América Latina com maior produção de energia eólica para o grupo Iberdrola.

Atualmente, a Neoenergia é responsável por abastecer 34 milhões de brasileiros, equivalentes a 17% da população, e está presente em 16 dos 27 Estados do país, agindo nos segmentos de geração, transmissão, distribuição e comercialização.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.