O regulador justificou a decisão com a diminuição do preço das ações, que “em relação ao preço de fecho do dia de negociação imediatamente anterior, foi de 13,99%”, e considerou “que a flutuação do preço das ações em causa não pode excluir a ocorrência de um fenómeno de especulação com impacto negativo”.

A CMVM referiu ainda, em comunicado, que esta decisão teve também em conta “uma diminuição de 10% ou mais no preço das ações em causa, em relação ao preço de fecho do dia de negociação imediatamente anterior”.

Os títulos dos CTT lideraram hoje as descidas na bolsa de Lisboa e fecharam com uma queda de 13,99% para 5,17 euros. A empresa indicou na sexta-feira que prevê um decréscimo de até 5% nos rendimentos operacionais em 2016, devido a uma queda do tráfego de correio endereçado acima do esperado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.