António Costa falava aos jornalistas após ter discursado numa sessão de apresentação do balanço dos primeiros seis meses de execução do Programa Nacional de Reformas (PNR), no Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa.

De acordo com as estatísticas hoje divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego baixou 0,3 pontos percentuais para 10,5% no terceiro trimestre face ao anterior, e 1,4 pontos percentuais face ao trimestre homólogo de 2015.

“Os dados do desemprego revelam que Portugal teve uma nova redução sustentada do desemprego, com uma taxa que caiu de 10,9 para 10,5%, com 90 mil novos postos de trabalho criados. Essa é seguramente a boa notícia que nos deve motivar e dar confiança no trabalho que temos vindo a fazer”, declarou o líder do executivo.

Perante os jornalistas, o primeiro-ministro referiu que o objetivo central do seu executivo no plano económico foi “emprego, emprego e emprego”, razão pela qual disse sentir-se “reconfortado” com os dados agora divulgados pelo INE.

António Costa felicitou particularmente o ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, que se encontrava ao seu lado, pelos resultados alcançados ao nível do emprego.

“Na terça-feira, o Parlamento Europeu foi muito claro ao propor à Comissão Europeia que não seja aplicada qualquer sanção de fundos [comunitários] a Portugal, e na segunda-feira o comissário europeu Pierre Moscovici já tinha dito que a primeira avaliação que fazia da proposta orçamental portuguesa era a de que cumpria as regras europeias. Portanto, três dias com três boas notícias”, concluiu o primeiro-ministro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.