"Obviamente que [a pandemia] pode afetar e muito [a decisão de privatização]. Não considero que é urgente decidir, sobretudo neste contexto, mas mais cedo que tarde teremos de tomar uma decisão", declarou o governante.

Vasco Cordeiro falava em entrevista à RTP/Açores a propósito da resposta do executivo à pandemia da covid-19.

Um primeiro concurso para a privatização de 49% da Azores Airlines - ramo da SATA que opera de e para fora do arquipélago - foi anulado em novembro de 2018, não tendo o mesmo sido relançado até ao momento, mas mantendo o executivo açoriano essa intenção.

Questionado sobre eventuais despedimentos na empresa - que tem cerca de mil trabalhadores em 'lay off' -, o chefe do executivo açoriano declarou: "Faremos tudo o que for possível para evitar essa situação".

Contudo, reconheceu, "pode haver situações de não contratar temporariamente, sazonalmente, pessoal necessário", mas essa é "uma outra situação".

Um avião da SATA foi recentemente à China buscar material médico adquirido pela região, e posteriormente uma outra aeronave, contratada e de maior dimensão, trouxe mais equipamento para os Açores.

"A SATA realizou aquele voo porque era o meio mais rápido de garantirmos que chegava à nossa região material que necessitávamos. Não foi um exercício apenas por ser a SATA. Obviamente que teve os seus custos, mas aquele era material que era necessário", disse ainda.

Já no que refere a um eventual adiamento das eleições regionais nos Açores, previstas para outubro deste ano, Vasco Cordeiro declarou não ver razão para se adiar as mesmas se a região não estiver em estado de emergência ou com "medidas restritivas de circulação".

Até hoje foram detetados nos Açores um total de 138 casos, verificando-se 20 recuperados, nove óbitos e 109 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 82 em São Miguel, cinco na ilha Terceira, cinco na Graciosa, três em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 200 mil mortos e infetou quase 2,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 736 mil doentes foram considerados curados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.