“Está a haver a preparação do financiamento, espera-se que esteja a ser ultimado. As coisas correm o caminho normal”, disse Paulo Macedo na apresentação de resultados da CGD do primeiro trimestre (lucros de 81 milhões de euros).

O Jornal Económico noticiou na semana passada que o sindicato bancário composto por sete bancos deverá disponibilizar 475 milhões de euros ao Fundo de Resolução, dos quais cerca de 430 milhões de euros serão usados já para capitalizar o Novo Banco.

Os bancos que terão maior fatia do empréstimo serão CGD e BCP, tendo os restantes uma participação menor.

Já no ano passado foi negociado um empréstimo dos bancos ao Fundo de Resolução (também para capitalizar o Novo Banco) mas acabou por não avançar.

A CGD teve lucros de 81 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, menos 6% do que os 86,2 milhões de euros do mesmo período do ano passado, segundo comunicou hoje ao mercado.

Ainda no primeiro trimestre, segundo o banco público, foram reforçadas as imparidades de crédito em 59,6 milhões de euros “em antecipação dos efeitos da crise pandémica”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.