“As alegações feitas sobre este acordo são falsas”, segundo um comunicado enviado à Lusa por um porta-voz da Google.

O acordo entre a Google e a Meta é “público, documentado e em prol da concorrência”.

Segundo alega a Google, o acordo em causa permite que a Facebook Audience Network (FAN) participe no programa Google Open Bidding, “juntamente com dezenas de outras empresas” e não em regime de exclusividade nem usufruindo de vantagens que permitam à Meta ganhar os leilões de espaço de publicidade.

“O objetivo deste programa é trabalhar com uma variedade de redes de anúncios e de trocas para aumentar a procura dos espaços de anúncios para ‘publishers’ (editores)”, ajudando-os a aumentarem as receitas.

A Comissão Europeia abriu hoje uma investigação formal ao acordo entre Google e Meta (antigo Facebook) sobre serviços de publicidade online.

Bruxelas quer averiguar se o acordo, celebrado em setembro de 2018, terá violado as regras de concorrência da UE, nomeadamente pela possível exclusão de serviços concorrentes da Google, e tendo, assim, restringido ou distorcido a concorrência nos mercados de publicidade online.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.