“As greves tiveram um impacto no resultado do grupo Lufthansa estimado em 100 milhões de euros no quarto trimestre do ano”, precisa, referindo que a greve dos pilotos obrigou a cancelar quase 4.500 voos e afetou cerca de 525.000 passageiros.

Ainda assim, em novembro, o grupo Lufthansa conseguiu aumentar em 5,9% o número de passageiros, transportando um total de 7,6 milhões, mas há que ter em conta que novembro de 2015 também tinha sofrido o impacto de uma greve de sete dias do pessoal de cabine.

Dentro do grupo, a filial Austrian Airlines foi a que registou maior crescimento no número de passageiros em novembro, com um acréscimo de 10,9%, seguida pela Swiss, com um aumento de 4,3% face ao período homólogo.

Já a companhia de baixo custo Eurowings cresceu 8,9%, tendo transportado 1,3 milhões de passageiros.

Ao longo dos 11 meses, a Lufthansa transportou cerca de 101,0 milhões de passageiros, mais 1,6% do que no mesmo período de 2015.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.