A 44.ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO – que está sediado na cidade de Fuzhou, no sudeste da China, aprovou a candidatura brasileira, tornando-a a 23.ª inscrição do país na lista.

O Sítio Roberto Burle Marx é, segundo o Ministério do Turismo brasileiro, “o legado do arquiteto paisagista que criou o conceito do moderno jardim tropical”.

Localizado na parte ocidental do Rio de Janeiro, cobre mais de 407.000 metros quadrados de área florestal e tem uma coleção de mais de 3.500 espécies de plantas tropicais e subtropicais.

Além de jardins e viveiros, existem também seis lagos e sete edifícios no local, que recebem cerca de 30.000 visitantes por ano e onde o próprio arquiteto paisagista (1909-1994) viveu desde 1973 até à sua morte.

A candidatura estava pendente desde 2020, quando a UNESCO foi obrigada a cancelar o seu evento anual devido à pandemia covid-19.

Até hoje, o Brasil tinha até 22 sítios reconhecidos na Lista do Património Mundial.

A primeira a ser incluída na lista foi a cidade histórica de Ouro Preto, em 1980, e a última, em 2019, Paraty e Ilha Grande.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.