"O Governo falhou nos objetivos, na negociação e na coerência. Mas não foi apenas o Governo que falhou, foram os partidos que o apoiam", afirmou Cecília Meireles no parlamento durante o debate de atualidade pedido pelo Bloco de Esquerda, sobre o Novo Banco.

"O Governo está a negociar com a legitimidade que os senhores lhe dão e disso não há como fugir", reforçou a deputada centrista, criticando que o Fundo de Resolução fique obrigado a responder "até 3,9 mil milhões de calotes deste Novo Banco".

E questionou: "Este era o Governo que ia bater o pé à Europa e ter voz grossa?".

Cecília Meireles disse ainda que, desde que está no poder, o Governo liderado por António Costa (PS) "já conseguiu pagar ao Santander para ficar com o Banif e que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) pagasse juros mais altos a investidores no Luxemburgo do que o país paga pela sua dívida soberana".

Mais, Cecília Meireles considerou inadmissível que a operação fechada com o fundo norte-americano Lone Star implique que parte significativa do risco permaneça no Fundo de Resolução, apesar de o mesmo ficar detentor de apenas 25% do banco de transição.

"Esta estratégia de, ora querer a venda, ora querer a nacionalização, desvalorizou brutalmente o Novo Banco", criticou a deputada do CDS.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.