O documento, hoje entregue no parlamento, refere que "a dinamização do investimento" na economia nacional "será acelerada através da utilização dos fundos estruturais e de investimento europeus".

Estima-se "uma execução de cerca de 16% em 2017 do valor total programado (Fundos de Coesão), o que induzirá um investimento total estimado superior a cinco mil milhões durante o próximo ano", lê-se no relatório que acompanha a proposta do Orçamento do Estado para 2017 (OE2017).

Além disso, considera que a concretização das medidas fiscais presentes no Programa Capitalizar e no Programa Semente "são fundamentais" para responder "a dois dos principais bloqueios estruturais da economia portuguesa": o baixo nível de capitalização e de inovação presentes no tecido empresarial.

O Governo refere-se ainda ao lançamento da Estratégia Nacional para o Empreendedorismo - Startup Portugal, reiterando os seus objetivos de desenvolver uma rede nacional de empreendedorismo, oferecer alternativas de financiamento, promover as 'startups' e incubadoras e empreendedorismo inclusivo, "com recurso a financiamento europeu".

No apoio ao investimento, o Governo destaca também o turismo como "uma das grandes apostas sectoriais da economia portuguesa" e refere que "acompanha esta estratégia através de programas de alargamento da oferta turística", como a colocação de 30 monumentos nacionais num programa de recuperação e valorização do património.

Nesta matéria, o Governo inclui ainda a internacionalização da economia do mar e a captação de investimento através da implementação da Estratégia para o Aumento da Competitividade dos Portos Comerciais e da Tonnage Tax relativo à Marinha Mercante e ao registo nacional de navios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.