Depois de na última colocação de BT a três e 11 meses, em abril, as taxas de juro médias terem descido para valores ainda mais negativos, os dois leilões de hoje vão ser os primeiros após a formalização da saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo (PDE), confirmada no Conselho dos Ministros das Finanças da União Europeia em 16 de junho.

O IGCP anunciou para hoje dois leilões de BT a três e a 11 meses “com um montante indicativo global entre 1.000 milhões e 1.250 milhões de euros” com maturidades em 22 de setembro de 2017 e 18 de maio de 2018.

Em 19 de abril, Portugal colocou 1.250 milhões de euros, montante máximo indicativo, em BT a três e 11 meses a taxas de juros médias, de novo, negativas e inferiores às dos anteriores leilões comparáveis.

No prazo de 11 meses foram colocados 950 milhões de euros à taxa de juro média de -0,135% e no de três meses, o IGCP colocou 300 milhões de euros a uma taxa de juro média negativa de -0,266%.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.