Já os índices de emprego e de remunerações naquele setor aumentaram em novembro, em termos homólogos, 2,2% e 4,5%, respetivamente, quando no mês anterior tinham subido 3,1% e 3,8%.

O INE explica também que ambos os segmentos, o da construção de edifícios e o da engenharia civil, “apresentaram abrandamentos”.

O segmento da construção de edifícios apresentou uma taxa de variação homóloga de 4,4%, contra 5,1% no mês anterior, tendo contribuído com 2,7 pontos percentuais para a variação do índice agregado da produção na construção.

Já a produção no segmento da engenharia civil desceu de 3,4% em outubro para 2,9% em novembro.

De acordo com o INE, em novembro, o índice de emprego no setor da construção apresentou uma taxa de variação homóloga de 2,2%, contra 3,1% no mês anterior.

Quando comparado com outubro, o índice de emprego recuou 0,3%.

Já o índice das remunerações efetivamente pagas registou em novembro uma taxa de variação homóloga de 4,5%, contra uma subida de 3,8% em outubro.

Em relação ao mês anterior, este índice aumentou 18,1%.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.