Num comunicado divulgado através da sua página da Internet, a instituição anuncia a decisão de regressar ao regime não presencial, a partir de segunda-feira e para todos os graus de ensino, depois de ter retomado as aulas presenciais, em regime misto, no ensino secundário, no dia 12 de outubro.

A escola revela que durante esta primeira semana "um elevado número de alunos não compareceu às aulas presenciais", revelando "insegurança por parte expressiva dos pais", apesar de terem sido adotadas todas as medidas de segurança e prevenção.

A escola admite que também pesaram nesta decisão a evolução da situação epidemiológica, com um progressivo aumento do número de casos, bem como a debilidade de resposta em termos de assistência médica.

"A estas circunstâncias, acresce a tomada de conhecimento de um caso positivo de covid-19 ocorrido com uma aluna da escola, reforçando os argumentos e receios já mencionados", acrescenta o estabelecimento de ensino, salientando que a medida teve a concordância da associação de pais.

 A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais 39,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Angola regista 241 óbitos e 7.462 casos, seguindo-se a Guiné Equatorial (83 mortos e 5.068 casos), Cabo Verde (82 mortos e 7.526 casos), Moçambique (73 mortos e 10.612 casos), Guiné-Bissau (41 mortos e 2.389 casos) e São Tomé e Príncipe (15 mortos e 932 casos).

RCR // ANP

Lusa/fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.