A organização desta peregrinação é apoiada pelo Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência, da Conferência Episcopal Portuguesa, e, segundo informou o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas, a realização da peregrinação habitual da comunidade surda portuguesa, este ano na décima edição, coincidirá com a II Peregrinação Europeia.

Para Carlos Cabecinhas, este será "um grande acontecimento", consubstanciando-se num "momento em que convidamos ao encontro das comunidades das pessoas surdas de todos os países da Europa".

Anualmente, o Santuário de Fátima, no final do mês de setembro ou início de outubro, recebe a peregrinação nacional de pessoas surdas.

A edição de 2023 contou com mais de uma centena de peregrinos surdos, com o Santuário de Fátima a disponibilizar desde 2013 a interpretação em Língua Gestual Portuguesa em múltiplas celebrações.

"A realização anual desta peregrinação sinaliza e concretiza a atenção à inclusão que vem sendo cuidada e progressivamente incrementada no Santuário", considera André Pereira, diretor do Departamento de Acolhimento e Pastoral do Santuário de Fátima, em declarações ao jornal Voz da Fátima

Para este responsável, "nesta ocasião de encontro, os peregrinos surdos podem viver mais fecundamente essa sua condição de peregrinos e de batizados, celebrando comunitariamente a fé, conhecendo mais profundamente a mensagem de Fátima e reconhecendo-se mais claramente parte integrante e integrada do Povo de Deus".

JLG // FPA

Lusa/Fim