"O Vitória de Guimarães tem o aspeto positivo de ter um estádio sempre com adeptos fervorosos que apoiam e empurram muito a equipa. O Álvaro Pacheco transmite muita garra à equipa e gosta de um jogo ofensivo. É mais uma motivação extra para nós, são estes jogos que nos dão mais 'pica'. Teremos uma abordagem corajosa. Acredito muito no compromisso, no trabalho diário dos jogadores e que vamos ser muito melhores do que no domingo [no jogo diante do Arouca]", expressou, em conferência de imprensa.

Gonçalo Santos iniciou a sucessão de Pedro Moreira no cargo técnico com uma vitória caseira perante o Arouca, por 1-0, que pôs termo a uma série de cinco duelos seguidos sem vencer, permitindo "aumentar os níveis de confiança e o prazer diário" na equipa.

"Esta semana foi muito melhor do que a anterior. Quando se trabalha em cima de uma vitória, o estado anímico de toda a gente é sempre mais positivo. Trabalhámos durante esta semana para o nosso estado anímico ser ainda mais positivo, estarmos confiantes e sermos ainda melhores", atirou, frisando a "excelente resposta, união e entreajuda".

O ex-Casa Pia Jota Silva tem estado em destaque na formação minhota, formando, ao lado de André Silva, uma dupla atacante profícua, embora os 'gansos' estejam prontos e identificados com as características e movimentos dos dois avançados vimaranenses.

"Preparámos uma estratégia para combater a equipa num todo. Estamos identificados com os movimentos do Jota na profundidade e transição ofensiva. O André Silva está também numa boa fase e consegue estar sempre em zonas de finalização. O extremo do lado contrário poderá ser o Nuno Santos, que é mais de apoio e jogo interior. O Jota e o André são os mais falados, pois estão nas listas de marcadores e assistências, mas o Vitória de Guimarães vale muito pelo seu todo, mais do que pelo seu individual", disse.

Frente ao Arouca, o Casa Pia regressou ao sistema tático que Filipe Martins utilizou nos últimos três anos, com uma linha de cinco defesas, ao contrário do '4-4-2' predileto de Pedro Moreira nos derradeiros meses, o que resultou num triunfo com a baliza a zeros.

"No ano passado treinava os sub-19 do Estoril Praia e, quando conseguimos alcançar a fase de apuramento de campeão, tinha a sorte de não ter a pressão em ser campeão, então optei por experimentar todos os sistemas táticos, passei um pouco por todos. O meu sistema tático preferido é o '4-3-3', mas será difícil usarmos até ao final da época. Temos dois sistemas bem trabalhados, com princípios bem assimilados. A três meses do final do campeonato, não faz muito sentido adotarmos mais um sistema", realçou.

Kiki Silva está ausente e Felippe Cardoso está em dúvida para a visita do Casa Pia, 12.º classificado, com 23 pontos, ao Vitória de Guimarães, quinto, com 41, no sábado, pelas 20:30, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, em jogo da 23.ª ronda da I Liga, com a arbitragem de Bruno Pires Costa, da Associação de Futebol de Viana do Castelo.

DYRP // NFO

Lusa/Fim