É triste vivermos num mundo em que a obesidade ainda é vista de lado e em que há quem não ache que todos os corpos são bonitos e saudáveis, mesmo que com um IMC e percentagem de gordura de fazer inveja a uma foca. Não fosse suficiente a discriminação que os gordinhos já sofrem na sociedade, desde o bullying na escola ao facto de os aviões terem cadeiras onde apenas cabem seres humano e não mamutes, agora vem o SARS-Cov2, coronavírus causador da pandemia da covid-19, tratá-los de forma diferente. Já não bastava serem os gordos quem mais sofre com a pandemia, já que todos os buffets estão fechados, ainda temos isto de terem maior probabilidade de morrer se forem infectados pelo novo coronavírus.

Sim, parece que a obesidade é um dos maiores factores de risco quando falamos de desenvolver sintomas graves da covid, de internamento e, até mesmo, de morte pela doença. Vários estudos apontam que, para pessoas obesas, o risco internamento aumenta em 113%, em 74% no caso de internamento nos cuidados intensivos e a terem um risco maior de morte em cerca de 50%. Buh para o SARS-Cov2 que é gordofóbico! Não fosse a mortalidade aumentar tanto e o SARS-Cov2 até poderia ser visto como um herói, já que se todos os corpos são bonitos, ele parece preferir os mais obesos para constituir família. Era bom haver alguém que quebre com o padrão de beleza e dê preferência à banha em detrimento dos corpos mais magros e tonificados, mas parece que o coronavírus se aproveita dos gordinhos para seu bel-prazer e para lhes fazer bullying, obrigando-os a emagrecer contra a sua vontade, já que não há dieta melhor do que ficar internado e ventilado no hospital. Aliás, há apenas uma dieta melhor que é a dos cães do toureiro João Moura.

Já sabíamos que o coronavírus era idadista e que discriminava consoante a idade, atacando de forma cobarde os idosos. Agora, ficamos a saber que o vírus também é gordofóbico e que ataca os gordinhos desproporcionalmente. Alguns dizem que o vírus não tem culpa e que é uma questão de saúde, mas isso é gente que também é gordofóbica! Claro que isto não tem nada a ver com saúde, porque ser obeso não tem nada a ver com isso nem a probabilidade de ter doenças associadas é maior quanto mais gordo se for. Isso é tudo uma cabala do mundo da moda para que sejamos todos magros para eles lucrarem mais porque as roupas dos gordos são mais caras de fabricar porque usam mais tecido e eles não têm tanto lucro.

Claro que o vírus também pode atacar pessoas magras, mas é claramente para disfarçar a sua obsessão com gordos e ninguém o acusar de tratamento discriminatório, caso contrário as redes sociais ainda se mobilizavam para cancelar a pandemia. Apesar de os estudos que existem apontarem todos no mesmo sentido, pode não haver uma relação causa-efeito e ser só coincidência que a grande maioria dos casos graves em pessoas mais novas fossem pessoas com manto de protecção lipídica ao estilo de um elefante marinho. Aliás, África tem registado menos mortes do que os restantes continentes: porquê? Inicialmente pensava-se que era por haver menos idosos ou menos testes, mas a verdade é porque em África se tem uma alimentação com menos calorias. Fazem dietas rigorosas ou, como alguns dizem, passam fome.

Nesse sentido, acho muito bem não vermos qualquer referência aos obesos por parte das autoridades de saúde e dos governantes. Uma coisa é tornar o uso de aplicativos obrigatório, outro é proibir os gordos de entrarem em restaurantes de fast food. Uma coisa é proibir a venda de álcool depois das 20h, outra seria proibir os gordos de usar a Uber Eats depois da hora de almoço, obrigando-os a comer sopa ao jantar. Seria de muito mau tom se a Ministra da Saúde aconselhasse os gordos a fazerem dieta para reduzirem os riscos de ter sintomas graves de covid, era fat shaming e discriminar quem gosta de comer donuts com leitão ao pequeno almoço. Aliás, temos visto quase nenhum foco no reforço do sistema imunitário, na alimentação saudável e desporto, em tomar vitaminas, por parte de quem nos governa. Acho bem, porque uma coisa é os nossos pais dizerem para comermos verduras e fruta, outra é vir o Estado mandar bitaites sobre aquilo que fazemos com a nossa boca ou qualquer outro orifício.

Ser gordo é como ser idoso, uma pessoa não tem culpa. Podemos dizer até que ambos são doenças, uma causada por comer e outra por respirar já que é a oxigenação que nos vai deteriorando as células e tornando-nos mais velhos. Temos de comer e temos de respirar, por isso, tal como não podemos culpar alguém de ser velho, não podemos culpar alguém de ser gordo. Dizer a um obeso para emagrecer é a mesma coisa que dizer ao meu avô para voltar a ter vinte anos. Ele queria, mas não consegue. Não tem força de vontade suficiente.

Para rir: Stand-up comedy em Évora e Porto. Informações e bilhetes neste link.
Para ler: Isto tem Piada? livro de Jerry Seinfeld.
Para ver: Os 7 de Chicago, na Netflix.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.