Dotes Culinários

A candidata deverá demonstrar um domínio perfeito da cozinha portuguesa, italiana, japonesa, indiana, mexicana, cipriota, cambojana e sobretudo cossaca. O pequeno-almoço será quando o cônjuge acordar, o almoço quando tiver fome para almoçar e o jantar terá de coincidir com o término do jogo do Benfica, caso este não se prolongue para lá das 21h. Não deverá recorrer a robots de cozinha, pois têm um mau desempenho energético e quem paga a conta da luz é o marido (a dividir com a esposa, mas ainda assim sai prejudicado).

Controlo do Peso

Apesar de ter capacidade de executar um manancial de iguarias, a esposa não deverá exceder-se no consumo calórico. A esposa deverá fazer dieta, porém, longe da vista do marido. O marido pode sentir-se ameaçado pela pescada com brócolos que a mulher deve cozinhar para si e sentir culpa de estar a deglutir o quarto prato de rojões. Deverá também manter atividade física regular, num ginásio que conte apenas com PTs feios nos seus quadros, de preferência sem produzir suor.

Máquina Sexual

A candidata deverá possuir dotes de fornicação iguais aqueles que são reproduzidos em produções anglosaxónicas de pornografia à bruta, vulgo Brazzers. Deverá ter um apetite sexual permanente, a menos que não apeteça ao marido, caso este tenha acabado de se tocar no duche enquanto fantasiava sobre a prima da cônjuge, que é bióloga. Ato de masturbação esse que, claro está, é vedado à esposa, pois constitui claro adultério moral.

Flexibilidade na Divisão das Tarefas

Para que possa fazer parte deste casamento, a candidata a esposa deve ter flexibilidade na divisão de tarefas domésticas. Será gizado um acordo, adendo ao vínculo matrimonial, em que a mulher assumirá 100% das tarefas domésticas. A não ser nas situações em que o marido tome as rédeas de determinada tarefa para, de forma pedagógica e através de dois ou três berros, corrigir os clamorosos erros que a mulher tenha cometido ao tentar executá-la.

Precisão nos Corte das Unhas dos Pés

Nos últimos tempos, tem-se assistido ao progressivo abandalhamento das candidatas a esposas no que toca às técnicas de pedicura. Se antes as futuras possíveis noivas dos filhos da mãe estavam perfeitamente cientes dos ângulos em que se deve cortar as unhacas do maridão para impedir que encravem, hoje algumas dão-se ao luxo de declarar que “têm nojo de pés”. É essencial que a candidata tenha à vontade em lidar com presuntos num estado de pré-putrefacção. Qualquer dúvida na execução desta ou de outras obrigações conjugais, deverá contactar a sogra para esclarecimentos adicionais.

Recomendações

Este restaurante.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.