O objetivo, segundo o regulador, é “informar e esclarecer a população sobre a alteração que vai ter lugar na próxima quarta-feira, dia 27 de novembro”, e que visa libertar a faixa dos 700 Mhz (megahertz) para a implementação do 5G (quinta geração móvel).

“Nesse dia, quando o emissor for alterado, as pessoas que vejam televisão gratuita através de TDT e que recebam o sinal através desse emissor ficarão com o ecrã da sua televisão a negro, sem imagem, e terão que usar o comando do descodificador ou da 'box' para fazer a sintonia desses equipamentos para voltarem a ver televisão normalmente”, indicou a Anacom na mesma nota.

O regulador adiantou ainda que terá nesta região uma carrinha, para ajudar a informar os afetados pela medida. O veiculo estará no dia 23 em Odivelas junto à entrada do centro comercial Strada e no dia 24 na feira da Brandoa, de manhã, sendo que à tarde segue novamente para Odivelas, à entrada do mesmo espaço comercial.

A Anacom informou ainda que “no dia 25 de manhã a carrinha estará na feira do Silvado e à tarde em frente ao Centro Comercial da Pontinha” e “no dia 26, véspera da alteração do emissor, o ‘roadshow’ passará por Carnide e ficará no Largo das Palmeiras”.

No dia 27, será concluída esta ação, com a alteração do emissor, passando o ‘roadshow’ por Ramada e Caneças.

Esta ação “começou no dia 18 e passou pelo Lumiar, Telheiras, Sta. Clara, Póvoa de Sto. Adrião e hoje está na Encosta do Sol, na Amadora”, recordou a Anacom.

O regulador conta com um número de telefone gratuito, o 800 102 002, “para o qual as pessoas que tenham que fazer a sintonia dos seus televisores ou descodificadores de TDT poderão ligar para obter ajuda. A Anacom terá ainda equipas no terreno que poderão apoiar na sintonia”, de acordo com o comunicado.

O regulador volta a salientar que as alterações da rede de emissores da TDT, que prosseguem depois em fevereiro, de sul para norte, terminando nas Regiões Autónomas, não implicam “substituir ou reorientar as antenas, trocar a televisão ou o descodificador; e ninguém terá que subscrever serviços de televisão paga”.

A informação já chegou “a 135 mil residências e estabelecimentos comerciais das zonas potencialmente abrangidas pela alteração de frequência do emissor de Odivelas Centro”, destacou a Anacom, e que incluem todo o concelho de Odivelas, as freguesias de Lumiar, Carnide e Santa Clara, em Lisboa, e Encosta do Sol, na Amadora.

A Anacom revelou em agosto que as alterações da rede TDT "serão feitas de forma gradual, num processo que demorará cerca de seis meses e que terá início em janeiro, na zona sul do país", e que o projeto de decisão "compreende a definição das alterações técnicas que a Meo [Altice] terá de introduzir na rede de TDT, a metodologia a utilizar e o respetivo faseamento".

O processo de libertação da faixa leva a que os clientes da TDT sintonizem o canal noutra frequência.

"Este processo não terá qualquer impacto numa parte dos utilizadores de TDT, designadamente aqueles que já estão a utilizar os canais 40, 42, 45, 46, 47 e 48", uma vez que estes se vão manter em funcionamento.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.