Sabia que aproveitando a borracha reciclada e o granulado de um pneu velho podem nascer solas de sapato, módulos quadrangulares de calçada portuguesa, garrafeiras ou pinos urbanos? E que esses mesmos pneus, preparam-se agora para voltar à estrada, sendo utilizados como “travão” e “amortecimento” para os automóveis, podendo a sua energia ser reconduzida em energia limpa?

Estes são só algumas das saídas para os pneus em fim de vida. Com a recolha de 83,5 mil toneladas de pneus usados, em 2016, sendo que pouco mais de metade foi destinada à reciclagem, a Valorpneu, enquanto entidade gestora do Sistema Integrado de Gestão de Pneus Usados (SGPU), promove desde 2009 o Prémio Inovação Valorpneu (Prémio Inov), uma distinção que procura soluções inovadoras para o destino sustentável dos pneus usados.

Até à data foram atribuídos 18 prémios a trabalhos nas áreas de Engenharia, Design e Arquitetura. Com a mudança de nome para Prémio Inov.ação Valorpneu, a 8ª edição alarga o campo de ação ao meio empresarial e apresenta como novidades a atribuição de duas categorias no âmbito das quais os candidatos podem desenvolver trabalho: “Negócios e Inovação” e “Comunidade e Educação”. A primeira categoria receberá 25 mil euros, enquanto à segunda será atribuído um valor de 10 mil.

Uma estrada feita de pneus para ajudar na travagem e fornecer energia limpa

Um dos exemplos das potencialidades do granulado de pneu reciclado em novos produtos é a EcoKalçada. Da autoria de Bruno Pinelas, da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, o projeto que teve origem num trabalho candidato ao Prémio INOV em 2009 (merecedor de uma Menção Honrosa) e posteriormente comercializado pela empresa EcoSolutions, consiste na colocação de calçada portuguesa. Este projeto utiliza como matéria-prima o granulado produzido a partir de pneus velhos, substituindo os tradicionais paralelepípedos de pedra por outros semelhantes, mas de borracha.

As solas de sapato é outra das saídas das matérias-primas obtidas a partir da reciclagem de materiais usados. Com o cunho de Pedro Gonçalves, do Instituto Politécnico da Guarda, a ubber foot foi merecedora de uma Menção Honrosa no Prémio INOV em 2014.

Venex, desenvolvido no âmbito do projeto de doutoramento de Francisco Duarte, é um dos candidatos ao prémio cujo prazo de candidatura decorre até 31 de janeiro de 2018.

Trata-se de um equipamento nas estradas que pode reduzir a velocidade dos carros, sem ação do condutor, e sem que seja necessário travagens bruscas ou desconforto para condutor e passageiros, sendo um substituto natural das lombas. Ao mesmo tempo, com a passagem do carro, terá ainda a capacidade de transformar uma parte da energia captada em energia elétrica, a qual poderá ser utilizada no próprio local em equipamentos elétricos para promoção da segurança rodoviária (semáforos ou passadeiras), ou injetada na rede elétrica.

Entretanto o Prémio Inov.Ação Valorpneu está na estrada com a realização de workshops previstos para potenciar esta iniciativa. No âmbito do primeiro encontro, realizado no passado dia 2 de maio a Valorpneu e a Direção-Geral das Atividades Económicas (DGAE) assinaram um protocolo reforçando a importância do Prémio Inov.Ação para a economia e também para a sustentabilidade ambiental.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.