Em comunicado, o instituto do Porto esclarece que a ferramenta permite agregar alertas de “todos os sistemas de supervisão” de um aeroporto e fornece um apoio à decisão inteligente, ao possibilitar aos gestores de segurança “uma visão holística de todo o sistema de segurança” e a correlação dos mesmos.

A solução, desenvolvida pelo Grupo de Investigação em Engenharia e Computação Inteligente para a Inovação e o Desenvolvimento (GECAD) do ISEP no âmbito do projeto SATIE, foi considerada “mais eficaz” quando comparada com os atuais sistemas de cibersegurança e segurança física dos aeroportos, que “habitualmente não se encontram interligados”.

A solução foi testada e demonstrada nos aeroportos de Atenas (Grécia), Milão (Itália) e Zagreb (Croácia), combinando os vários sistemas.

“Da avaliação pelos operacionais destes aeroportos, a solução SATIE foi considerada como trazendo melhorias significativas quando comparada com as soluções atuais. Tratando-se de excelente forma de monitorizar e gerar alertas, de fácil integração com os sistemas já existentes”, afirma o ISEP.

Tendo por base “princípios sólidos de desenvolvimento de ‘software escalável e interoperável’, a ferramenta, intitulada SMS-I, permite ligação a partir de qualquer sistema, mesmo que este seja externo à plataforma SATIE.

O trabalho dos operadores de segurança é “facilitado” pela inteligência artificial, ao permitir que estes foquem a sua atenção nos acontecimentos determinantes para a ocorrência de ataques e acelerem a sua análise, colocando em prática “estratégias de remediação”, salienta o ISEP.

Citada no comunicado, Isabel Praça, responsável pelo projeto, salienta que “é enormíssima a quantidade de alertas com que um operador de segurança tem de lidar todos os dias”.

“Numa infraestrutura complexa como um aeroporto, são vários os sistemas necessários a garantir a segurança do mesmo, em termos físicos, de negócio e de cibersegurança. A ferramenta desenvolvida fornece um ponto de acesso único à compreensão e análise temporal de todos os alertas que são emitidos e permite uma análise do cenário em que ocorrem os ataques”, esclarece.

O consórcio do projeto SATIE, apoiado pelo programa Horizonte 2020, integrou parceiros com diversas soluções, tais como sistema de gestão de bagagens, de voos, deteção de intrusões nas redes ICT e de incidentes ciber.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.