A tecnologia assenta num novo material chamado fósforo de grande persistência, que consegue armazenar energia solar durante o dia para ser usada de noite.

“Só a luz parcialmente visível é que pode ser absorvida e convertida em eletricidade, mas esta matéria pode armazenar energia solar a partir de luz não absorvida e próxima da infravermelha”, explicou um dos responsáveis do projeto, Tang Qunwei, da Universidade Oceânica da China.

A luz armazenada é libertada e as células solares utilizam-na para continuar a produzir energia elétrica.

“As células solares que funcionam com qualquer tempo poderão indicar que a indústria global de energia solar conseguirá baixar o preço da recolha de energia”, afirmou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.