Trata-se de um dos primeiros projetos da colaboração do ISEC com a UC, no âmbito de um protocolo entre as duas instituições que vai ser assinado na segunda-feira.

"O protocolo vai permitir ao Laboratório de Biomecânica Aplicada do ISEC desenvolver, num patamar científico mais elevado, os projetos que tem em curso nas áreas das próteses ortopédicas e dos instrumentos com sensores para a área da reabilitação", disse o presidente do ISEC, Mário Velindro, citado numa nota enviada à agência Lusa.

O Laboratório de Biomecânica Aplicada do ISEC "tem-se afirmado como uma das unidades mais dinâmicas do ensino superior português a produzir equipamentos com potencial para ser utilizados nas licenciaturas, mestrados e doutoramentos em Medicina", frisa.

No ISEC, "tanto o Laboratório de Biomecânica Aplicada, como a investigação que está a ser desenvolvida no âmbito da licenciatura em Engenharia Biomédica, ramo de Bioeletrónica, estão mobilizados para começar a dar resposta às necessidades instrumentais da Faculdade de Medicina", acrescenta.

As próteses ortopédicas que "o ISEC tem concebido para a área da reabilitação - e que têm sido utilizadas por atletas paralímpicos, como o conimbricense Telmo Pinão para ganhar medalhas -, assim como os instrumentos com sensores para a área da reabilitação, também irão ter, a partir de agora, a possibilidade de serem desenvolvidos num novo patamar científico no âmbito do mesmo protocolo".

"Cada vez mais a tecnologia tem uma ligação direta a todas as áreas do conhecimento e isso é particularmente evidente na área da medicina", afirma Mário Velindro.

O responsável realça que, nos últimos anos, o ISEC tem apostado fortemente no desenvolvimento tecnológico na área da saúde, concebendo e desenvolvendo meios de diagnósticos "mais precisos e precoces e novos meios de apoio à terapêutica mais eficazes".

O acordo de cooperação com a Faculdade de Medicina da UC vai promover "atividades de cooperação, formação e desenvolvimento de temas de interesse comum para transmissão de conhecimento e promoção de programas relacionados com a investigação".

Segundo Mário Velindro, "com esta colaboração vai-se dar prioridade à área da saúde no ensino da engenharia".

"A Faculdade de Medicina é o parceiro ideal para nos aproximar das necessidades da sociedade nesta área, criando soluções tecnológicas que permitam facilitar o dia-a-dia dos doentes", sublinha.

A assinatura do protocolo de colaboração vai decorrer na segunda-feira numa sessão científica promovida pela Faculdade de Medicina no seu polo das Ciências da Saúde (Polo III), em que será entregue a medalha de ouro da faculdade ao cirurgião Manuel Antunes, professor catedrático de Cirurgia Cardiotorácica que se jubilou em 2018.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.