Começou dia 17 e termina a 21 de agosto. O Hacking.Rio, o maior Hackathon da América Latina, junta 130 speakers de 15 países e cinco continentes. Tem como tema principal o conceito “Humanicity” e aborda assuntos como inovação, tecnologia, empreendedorismo, soluções geradas para combater a pandemia da Covid-19 e o cenário atual da economia.

Decorre totalmente online até 21 de agosto, das 14h00 às 21h00. Ainda é possível inscrever-se gratuitamente através do site, onde também está disponível o programa dos dias.

Para Lindalia Junqueira, CEO e fundadora do Hacking.Rio e da Íons Innovation, é preciso olhar também para o ser humano quando se fala em desenvolvimento tecnológico. “Não adianta falar somente de Smart Cities e formar Smart People se não tivermos o olhar voltado para o humano, dos impactos sociais, ambientais, de saúde e das novas organizações de trabalho”, referiu em comunicado. Daí o tema principal do Hacking.Rio Talks ser “Humanicity”.

Hoje, dia 20 de agosto, têm lugar os painéis do Reino Unido, Itália e Nova Zelândia. Pela tarde, vai-se discutir "Cooperativismo: novo modelo organizacional", "Ecossistemas de Inovação", entre outros.

Amanhã, no último dia do evento, é a vez de África, Suécia e México serem representados pelos seus palestrantes. Um dos temas que encerram o evento é "A era do protagonismo: pessoas e marcas viraram emissoras poderosas".

Portugal em força

O evento está dividido em duas partes. A primeira, todos os dias das 14 às 16 horas, é o Fórum Internacional de Tecnologia e Informação (FITI), que reúne os speakers internacionais. Dia 17, o painel de Portugal já contou com Eduardo Migliorelli, Co-Founder & CEO at Atlantic Hub e Co-Founder Core Angels Atlantic, Nuno Rebelo de Sousa, Diretor de Relações Institucionais e Gestão de Stakeholders na EDP Brasil, e o Presidente da Siemens em Portugal, Pedro Pires de Miranda.

Dia 19 foi reservado a speakers mulheres. Lindalia Junqueira explica, na nota de imprensa, que no Brasil “apenas 25% dos cargos de TI [Tecnologia da Informação] são ocupados por mulheres”. Por essa razão, afirma, quer “incentivá-las cada vez mais a aprender a programar”.

E porquê um dia exclusivo a mulheres? “No Hacking.Rio 2020 pretendemos criar um cluster exclusivo para elas criarem soluções de mulher para mulher e, assim, gerar visibilidade a esses talentos”, reforça.

Esse dia contou com a participação da Embaixadora de Portugal da Women in Tech e e Project Manager na Siemens, Cláudia Mendes Silva. O dia começou com a palestra de Dalia Kirschbaum, da NASA, e mulheres como Priscila Siqueira, CEO da Gympass no Brasil, Suzana Pires, fundadora do Instituto Dona de Si, a economista Solange Srour, Ayumi Moore Aoki, fundadora do Women in Tech.

O evento tem transmissão diária no YouTube do Hacking.Rio.

Próximo Hacking.Rio 2020 

De 9 a 11 de outubro, o hackathon continua 100% digital e terá mais de 20 clusters, como saúde, educação, empregabilidade, assistência social e logística. Numa maratona de 42 horas, as equipas inscritas terão de idealizar um projeto e criar um protótipo. No fundo, têm de desenvolver novas tecnologias.

No evento terão acesso a “mentoria e conteúdos educacionais exclusivos para aperfeiçoar as iniciativas” até à entrega de um Mínimo Produto Viável (MVP). Os vencedores receberão prémios em dinheiro e terão a oportunidade de “acelerar” as suas iniciativas após o evento.

A edição 2020 terá diversos hackathons inéditos, como o da Longevidade que receberá inscrições apenas de participantes acima de 40 anos que nunca participaram num evento semelhante.

Este ano acontece também a primeira edição do Cervathon, virado para produtores de cerveja; o Carnaval 4.0; o Cannabis Tech, cluster focado no desenvolvimento de tecnologias na área de saúde e produção agrícola e, por fim, o Hackathon de Masters para hackers que já participaram e venceram maratonas de programação.

A segunda edição foi em 2019 e teve mais de 3500 participantes entre hackers, bizdevs, mentores, palestrantes, expositores, voluntários, entre outros. E teve mais de mil inscrições para participar nos hackathons.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.