"Nunca estive tão feliz por ver um buraco numa rocha", disse hoje, na rede social Tweeter, o engenheiro-chefe da missão Perseverance, Adam Steltzner, que classificou a amostra como perfeita.

Em agosto, a agência espacial norte-americana (NASA), que coordena a missão em busca de sinais de vida microbiana passada no planeta, tentou recolher a primeira amostra, mas esta desfez-se depois de o robô perfurar a rocha e não entrou num de vários tubos que o robô possui para guardar as amostras.

O veículo robótico Perseverance (Perseverança) aterrou em fevereiro em Marte, na Cratera Jezero, onde se pensa ter existido há milhares de milhões de anos um lago e, portanto, condições para a existência de vida tal como se conhece.

Numa missão posterior, prevista para dentro de 10 anos e com a colaboração da agência espacial europeia (ESA), as amostras de rocha e poeira marciana serão enviadas para estudo na Terra, um feito que será inédito.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.